MAQUININHA LELECO
C.Novo do Parecis

Mulher, acusada de matar de fome a filha de 4 meses, em briga, é executada a tiros em MT

Ariane Cael da Silva, de 19 anos, foi morta com três tiros na tarde de domingo (3), na casa dela, no bairro Jardim das Palmeiras, em Campo Novo do Parecis (396 km a Noroeste de Cuiabá). O suspeito do crime é o namorado, Ademilson Magalhães Figueiredo, 24, que está foragido.

04/11/2019 09h36
Por: Redação Hora News MT
Fonte: RD News
2.703
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Ariane Cael da Silva, de 19 anos, foi morta com três tiros na tarde de domingo (3), na casa dela, no bairro Jardim das Palmeiras, em Campo Novo do Parecis (396 km a Noroeste de Cuiabá). O suspeito do crime é o namorado, Ademilson Magalhães Figueiredo, 24, que está foragido.

De acordo com a Polícia Militar, o casal se desentendeu e Ademilson sacou uma arma, disparando contra Ariane, que caiu no quintal da casa. Depois disso, o acusado fugiu a pé.

Durante a diligência, a polícia encontrou resquícios de cocaína dentro da casa. Informou ainda que Ariane morreu antes mesmo da ambulância chegar para socorrê-la.

Polícia Civil e o IML foram acionados para a ocorrência. O crime foi registrado como homicídio e será investigado.

Conhecida da Justiça

Ariane é uma velha conhecida da Justiça. Ela foi apreendida aos 17 anos junto com o então marido Weverton David Ferreira da Silva, 18, ambos acusados de maus tratos, que resultaram na morte da filha do casal, Emilly Vitória Ferreira da Silva, de 4 meses.

De acordo com a perícia, a causa da morte de Emilly Vitoria foi hipoglicemia que acarretou parada cardíaca em decorrência da falta de alimentação.

Conduzidos à delegacia, os suspeitos apresentaram versões diferentes e um culpou o outro pela morte da criança. Na residência da família a polícia encontrou um cachimbo usado para o uso de drogas.

Conduzidos à delegacia, os suspeitos apresentaram versões diferentes e um culpou o outro pela morte da criança.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.