MAQUININHA LELECO
Fogo

Fogo se alastra há mais de 5 dias, mata 50 animais e município decreta situação de emergência em MT

Dois assentamentos foram atingidos por incêndios. Mais de mil famílias foram prejudicadas.

12/09/2019 00h11
Por: Redação Hora News MT
Fonte: G1/MT
137

Um incêndio que começou há mais de cinco dias atingiu a zona rural de Canabrava do Norte, a 1.132 km de Cuiabá, e matou cerca de 50 animais, entre vacas, bois e bezerros. De acordo com o secretário municipal de Agricultura, Antônio da Fonseca Cabral, o fogo está sem controle. Por isso, a prefeitura decretou situação de emergência.

O secretário explicou ainda que a chamas atingiram um assentamento onde vivem mais de 200 famílias. Na localidade, que fica a 70 km do perímetro urbano, 80% das propriedades foram atingidas pelo incêndio.

"O fogo está incontrolável. Os bombeiros de Confresa estiveram aqui, mas não conseguiram extinguir. Os moradores ajudaram, mas a situação está muito difícil", comentou ele.

Cabral contou que, na semana passada, outro incêndio foi ocasionado pela queda do escapamento de um veículo, o atrito como asfalto gerou uma faísca que atingiu o mato à beira da estrada e se alastrou.

O município tem cinco assentamentos provenientes dos programas de reforma agrária. Dois deles foram atingidos por grandes incêndios. Entretanto, segundo o secretário, todos tiveram algum prejuízo ocasionado pelo fogo.

A última chuva registrada em Canabrava do Norte foi no início de maio. As 1.300 famílias assentadas estão se juntando para evitar que novas propriedades sejam atingidas.

Ainda segundo Cabral, o município não tem brigada de incêndio e nem sede do Corpo de Bombeiros.

"Depois do que aconteceu, já vamos começar um curso para que a gente tenha aqui no município, pessoas que consigam agir neste tipo de situação", afirmou.

Na segunda-feira (9), o prefeito João Cleiton Medeiros assinou um decreto declarando situação de emergência no município. O documento permite contratos sem licitação para serviços que resolvam este tipo de situação.

O decreto tem validade de 180 dias também visa a obtenção de recursos junto ao governo para que os assentamentos possam ser recuperados.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.