Terça, 19 de Outubro de 2021
°

-

Polícia Tribunal do Crime

Comando Vermelho invade casa para cobrar "dívida" e mata homem com tiros na cabeça

Três bandidos renderam José Aparecido Martins de Souza quando ele saía para trabalhar, o colocaram dentro de um carro e deram três tiros em sua cabeça.

24/09/2021 às 22h09 Atualizada em 24/09/2021 às 22h30
Por: Leandro Campos Fonte: João Aguiar/Repórter MT
Compartilhe:
Foto: Mizael Duarte/PaginaPress
Foto: Mizael Duarte/PaginaPress

José Aparecido Martins de Souza, 43, foi assassinado por membros do Comando Vermelho, na madrugada de quinta-feira (23), quando saía de casa para trabalhar, no município de Marcelândia (710 km de Cuiabá). Três bandidos renderam José, o colocaram dentro de um carro e deram três tiros em sua cabeça.

De acordo com o boletim de ocorrência, a Polícia Militar foi acionada por volta das 4h50, com a informação de que um homem havia sido baleado e estava agonizado no meio da rua.

No local, os policiais encontraram o corpo do homem caído na calçada. Uma ambulância do hospital Maria Zélia foi acionada e constataram a morte de José.

Testemunhas relataram que estavam na casa de José, quando ele acordou para trabalhar, por volta das 4h30. Logo que o homem saiu da casa, foi rendido por três bandidos.

Os criminosos apontaram uma arma para a vítima e pediram para as testemunhas abaixarem a cabeça para não verem seus rostos. Os bandidos perguntaram a todo o momento “onde estava escondida a droga”.

Afirmavam ainda que eram membros do Comando Vermelho e estavam ali para cobrar a vítima.

Logo depois, colocaram José dentro do carro e deram uma volta na quadra. Eles deram três tiros na cabeça do homem, o deixaram jogado na calçada e fugiram do local.

A Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) foi acionada no local e deu início aos trabalhos de investigação.

O corpo foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) para o exame de necropsia. O caso será investigado pela Polícia Civil.  

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.