Domingo, 25 de Julho de 2021
(65) 9.8455-7418
PolíticaMT Fundão da Discórdia

Bezerra defende R$ 5,7 bilhões: "Não se faz eleição sem custo"

Montante representa quase o triplo do valor destinado à última eleição em 2020, que foi de R$ 2 bilhões

20/07/2021 13h21
Por: Leandro Campos Fonte: Cíntia Borges/Mídia News
Reprodução
Reprodução

O deputado federal Carlos Bezerra (MDB) saiu em defesa do fundo eleitoral de R$ 5,7 bilhões aprovado pelo Congresso Nacional na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2022. 

 

O recurso é destinado para o financiamento de campanhas eleitorais. Ele representa quase o triplo do valor destinado à última eleição, em 2020, que foi de R$ 2 bilhões.

 

Para o emedebista, que está licenciado da Câmara Federal desde maio deste ano, a verba é o único modo de se fazer campanha eleitoral, posto que desde 2015 é proibida a doação por pessoas jurídicas.

 

“Eu seria favorável. Isso é uma ilusão [fazer campanha sem recurso público]. Você não faz eleição sem custo. E hoje o dinheiro privado está proibido por lei”, afirmou. 

“Então, tem que fazer eleição com recurso público. É a única solução: o fundo para bancar as eleições”, emendou.

 

O fundo eleitoral foi criado pelo Congresso Nacional em 2015, quando o Supremo Tribunal Federal (STF) julgou inconstitucional a legislação que permitia as doações de pessoas jurídicas.

 

Veto

 

A aprovação do recurso vem sendo muito criticada por eleitores. Ocorre que, para Bezerra, mesmo em meio a pressão popular, o presidente Jair Bolsonaro não deve vetar a verba.

 

Isso porque um eventual veto pode criar atritos com congressistas do “centrão”.

 

“Acredito que não [veta], senão ele vai ficar em uma situação muito ruim com o Congresso”, afirmou Bezerra.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.