Domingo, 25 de Julho de 2021
(65) 9.8455-7418
Polícia Sinop

Mulher que levou golpes de marreta de suposto companheiro tem morte cerebral em MT

O suspeito ainda não foi localizado e a vítima ainda não foi identificada, mas a polícia acredita que se trata de uma mulher de 32 anos agredida brutalmente pelo companheiro.

12/07/2021 12h44
Por: Leandro Campos Fonte: TV Centro América
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A vítima que levou golpes de marreta por um homem de 52 anos teve morte cerebral em um hospital em Sinop, a 503 km de Cuiabá. A informação foi confirmada pela Polícia Civil.

De acordo com o delegado Sérgio Ribeiro, a vítima ainda não foi identificada, mas a polícia acredita que ela seja uma mulher de 32 anos que foi brutalmente agredida na frente dos filhos e teve morte cerebral confirmada no hospital horas depois.

O suspeito ainda não foi localizado.

O companheiro tentou enterrá-la em uma cova aberta no quintal da casa na última sexta-feira (9). O delegado afirmou também que há a possibilidade de um boletim de ocorrência ter sido registrado pela vítima contra o suspeito no ano passado por ameaça.

Segundo o boletim de ocorrência, os vizinhos acionaram a Polícia Militar, que encontrou a mulher caída, gravemente ferida e inconsciente.

Uma equipe do Corpo de Bombeiros foi acionada para socorrer a vítima.

Conforme os vizinhos, o homem fugiu ao perceber que os policiais estavam se aproximando do local.

Os militares entraram na casa, onde, segundo eles, havia muito sangue. Eles encontraram uma marreta suja de sangue e a cova aberta com aproximadamente 0,80m de largura, 1,2m comprimento e 0,60m de profundidade.

Segundo relatos de vizinhos, o buraco foi cavado no período da tarde e possivelmente o suspeito teria feito para enterrar a vitima, pois a terra estava úmida.

Próximo ao buraco, havia muito sangue e cabelo, mostrando que o suspeito agiu com crueldade com a vitima, que a todo momento estaria lutando pela vida.

Ela conseguiu correr até o portão da casa, onde, segundo testemunhas, continuou sendo agredida com golpes de marreta e tijoladas no rosto.

Havia duas crianças na casa que presenciaram o fato.Foi acionada uma equipe do Conselho Tutelar de plantão, que ficou responsável por elas.

Os policiais fizeram rondas na região, mas não localizaram o suspeito.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.