Terça, 15 de Junho de 2021
(65) 9.8455-7418
Polícia PJC

Mulher mata marido a facadas e é liberada pela polícia em MT

Família afirma que João Nazário já tinha sido agredido anteriormente por Tamires

02/06/2021 16h04
Por: Leandro Campos Fonte: Emily Magalhães/Folha Max
Foto: Arquivo Pessoal
Foto: Arquivo Pessoal

Uma mulher identificada como Tamires, 23 anos, foi presa no último sábado (30) acusada de matar o marido João Nazário, de 24 anos, no bairro Por do Sol, em Chapada dos Guimarães (65 km de Cuiabá). Entretanto, a acusada já foi liberada pela Polícia Civil.

De acordo com informações, o casal estava consumindo bebida alcoólica em frente a casa em que moravam, quando em determinado momento eles acabaram se desentendendo e João teria quebrado o celular da esposa.

Na sequência, os dois teriam entrado na residência e a mulher matou o marido a facadas. Toda a ação teria sido presenciada por uma criança de 4 anos, filha do casal.

Segundo a mãe da vítima, a acusada sempre apresentou comportamento agressivo e ciúmes excessivos do marido. A mulher relata que João possui uma filha de um casamento anterior e que a suspeita já teria efetuado golpes de faca contra o rapaz em outras situações.

“Ele um dia quase morreu na mão dela, porque ele deixou um dinheiro para a gente entregar para a outra filha. Quando ela ficou sabendo, deu uma facada nele”, disse a mãe da vítima.

O irmão da vítima também comentou sobre o comportamento agressivo da acusada. “Eu aconselhava ele a largar essa mulher, e ele sempre acreditando que ela iria mudar. Eu tenho um estúdio de tatuagem e ele me pedia para fazer uma tatuagem no pescoço dele para tampar os arranhões”, relatou o irmão.

A família conta que, após o enterro do rapaz, recebeu a informação de que Tamires teria sido liberada pela Polícia.

A equipe de reportagem do Programa do Pop tentou entrar em contato com do delegado responsável pelo caso, no entanto, ele estava de férias e a equipe não obteve respostas. Ainda não há informações sobre o motivo pelo qual a jovem foi liberada.

A mãe do rapaz ressalta que deseja ficar com a guarda judicial da neta. Entretanto, no momento a criança está com a irmã da acusada.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.