Sábado, 15 de Maio de 2021
(65) 9.8455-7418
Polícia Flagrante na PCE

Auxiliar de dentista receberia R$ 20 mil para entregar celular a Sandro Louco

Servidora foi presa em flagrante e levada para a delegacia; seu nome não foi divulgado

01/05/2021 13h27
Por: Leandro Campos Fonte: Folha Max
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Uma auxiliar de odontologia que atua na Penitenciária Central do Estado (PCE), em Cuiabá, iria receber R$ 20 mil para “infiltrar” um celular na unidade prisional. O telefone seria utilizado pelo líder do Comando Vermelho em Mato Grosso, “Sandro Louco”.

Segundo uma fonte do Site  FOLHAMAX que relatou o caso, a servidora teria tentado entregar o telefone celular ao presidiário Sandro da Silva Rabelo, de 53 anos, conhecido como “Sandro Louco” dentro de uma pomada. Ela acabou interceptada pelos policiais penais e foi encaminhada à Central de Flagrantes em Cuiabá na última sexta-feira (30).

“Sandro Louco” é apontado como o principal líder do Comando Vermelho em Mato Grosso, e já foi condenado a penas que ultrapassam 200 anos. Em 2020, a defesa do faccionado conseguiu impedir sua transferência para a penitenciária federal de Catanduvas (PR), e o manteve na PCE, localizada em Cuiabá.

Em nota, a Secretaria Estadual de Segurança Pública (Sesp-MT), informou que por meio de denúncias, a inteligência do Sistema Penitenciário recebeu a informação de que uma servidora da PCE estaria repassando celulares aos presos. Ela seria esposa de um suspeito que foi preso em Mato Grosso do Sul com grande quantidade de drogas.

Na sexta-feira, a direção da PCE recebeu informações anônimas de que ela estaria com aparelho celular para repassar a um detento. A direção colocou policiais penais para monitorar a sala do dentista e conseguiu efetuar o flagrante. O nome da servidora não foi divulgado pela Sesp. 

“Para nossa surpresa o reeducando era Sandro da Silva Rabelo, vulgo Sandro Louco. Ele foi chamado para atendimento e foi revistado na entrada e novamente na saída do atendimento dela, quando ele foi flagrado com celular dentro de um tubo de pomada toda revestida em invólucro”, informou o diretor da PCE, Lindomar Henrique da Silva Rocha.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.