Domingo, 11 de Abril de 2021
(65) 9.8473-0999
Polícia Roubo de carga

Em Santa Rita do Trivelato, Polícia Militar prende caminhoneiro por furto de carga de soja

O veículo estava carregado com 51,500kg de soja.

10/03/2021 06h51
Por: Wilmar Erasmo Fonte: PowerMix
PowerMix
PowerMix

Um homem de 31 anos foi preso tentando furtar uma carga de soja de uma fazenda na zona rural de Santa Rita do Trivelato/MT, cerca de 200 km de Nova Mutum. O fato ocorreu no final da tarde desta terça-feira (09), por volta das 17h30.

O suspeito conduzia uma carreta Scania, de cor azul, e segundo informações, o mesmo havia falsificado uma ordem de carregamento, e após conseguir carregar, teria tomado rumo ignorado.

Outros caminhoneiros que estavam na fila para carregar procuraram os responsáveis da fazenda para reclamar que o suspeito havia furado a fila de espera, no momento em que os responsáveis foram conferir o carregamento, constataram que o documento tinha sido escrito pelo próprio motorista. Após constatar a fraude os responsáveis acionaram a Polícia Militar de Trivelato, que começaram a procurar o suspeito nas redondezas.

O Comandante do Núcleo de Polícia Militar de Santa Rita do Trivelato, Sargento PM Anderson, participou da ação falou sobre o fato. ‘‘Já detido o suspeito relatou a polícia que ganharia uma quantia de 15 mil reais para retirar a soja da fazenda e levar até Cuiabá, onde seria direcionado um local para descarregar. O veículo estava carregado com 51,500kg de soja’’.

‘‘O suspeito relatou que trabalhava como motorista há três meses, e que o dono do veículo não sabia da manobra que estava realizando, mas que tinha liberdade de fazer os fretes e mandar uma parte do valor ao dono do veículo. Diante dos fatos o suspeito, de 31 anos, foi encaminhado à Delegacia Judiciária Civil de Nova Mutum, para as devidas providências, já o veículo ficou estacionado no pátio da fazenda, a disposição da Polícia Civil’’, finaliza.

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.