Quarta, 24 de Fevereiro de 2021
(65) 9.8455-7418
Covid-19 Coronavírus

Aposentada do TCE morre de Covid 22 dias após perder o marido

Yolanda Papazian e José Vieira de Paula foram internados no dia 17 de janeiro, após contraírem a doença

12/02/2021 09h54
Por: Redação Hora News MT Fonte: Bruna Barbosa/Midia News
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A servidora aposentada do Tribunal de Contas do Estado Yolanda Papazian, de 81 anos, morreu ontem (11) vítima da Covid-19. Filha do fotógafo Lázaro Papazian, ela faleceu 22 dias após o marido, José Vieira de Paiva, que também contraiu a doença. 

 

Yolanda e o marido foram internados no 17 de janeiro. Nas redes sociais, amigos lamentaram a morte. 

 

"Foram dias de muitas orações e hoje nossa amiga partiu para Deus. Continuaremos com nossa fé, crendo que um dia veremos nossos entes queridos e estaremos todos com Deus em sua etera morada. Peço que o Bom Jesus de Cuiabá conforte a todos", escreveu um amigo. 

 

Por meio de nota, a Associação dos Aposentados e Pensionistas do TCE-MT também lamentou a morte de Yolanda. 

 

Ela chegou a ser diretora da associação e foi lembrada como uma pessoa "muito humana e acessível", que chamava atenção pela forma que vivia. 

 

"Vivia muito pela família e com o passar dos anos ela passou a aproveitar mais a vida. Tinha uma auto estima que chamava atenção dos amigos e colegas. Gostava de sair, dançar, viajar e não dependia de ninguém. Era forte, valente, bela, sempre alegre e com uma elegância de brilhar nossos olhos. Carinhosa com todos, sempre tinha uma palavra confortante". 

 

Conhecido como "Chau", Lázaro Papazian é um personagem histórico de Mato Grosso, conhecido por registrar o antigo cotidiano cuiabano e ser considerado o primeiro repórter fotográfico do Estado. 

 

Papazian, que morreu em 1991 aos 84 anos, era de origem armênia que mudou-se para Cuiabá em 1926. Exerceu diversos ofícios, como arrendatário do Hotel Termas Águas Quentes, técnico e dirigente de time de futebol, diretor e redator de jornais, atleta e árbitro de pugilismo e proprietário de salas de cinema.

 

Ao longo de 50 anos de registro fotográfico, ele construiu um grande acervo sobre Cuiabá.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.