Quinta, 25 de Fevereiro de 2021
(65) 9.8455-7418
PolíticaMT Segue a mamata

Prefeito de cidade com 3,5 mil habitantes ganha R$ 17,9 mil

Valor é 8 vezes superior ao que ganha os vereadores

22/01/2021 10h05
Por: Redação Hora News MT Fonte: Folha Max
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A prefeitura de Figueirópolis D’Oeste publicou na edição do Diário Oficial de Contas desta quinta-feira (21) o reajuste dos salários do prefeito municipal, Eduardo Vilela (PSDB), do vice-prefeito, dos secretários municipais e vereadores. O aumento foi de 4,52%, segundo a publicação.

Chama a atenção, no entanto, a disparidade de salários entre o prefeito e os demais gestores públicos com os vereadores da Câmara Municipal da pequena Figueirópolis D’Oeste, cidade que possui menos de 3.500 habitantes, e que fica a 391 quilômetros de Cuiabá.

Com o reajuste, Eduardo Vilela passa a ganhar R$ 17,9 mil – 8 vezes mais do que os vereadores, que recebem apenas R$ 2,2 mil de salário por mês. Até os secretários municipais ganham mais do que os membros da Câmara, com subsídio mensal de R$ 3,7 mil. 

Para efeitos de comparação, o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro MDB), ganha R$ 27,5 mil para administrar a Capital com quase 700 mil habitantes.

O vice-prefeito passa a ganhar R$ 5,2 mil após o reajuste.

SALÁRIO EM ALTA, SERVIDORES EM BAIXA

Se por um lado a prefeitura “abre a mão” para pagar quase R$ 18 mil a um prefeito para administrar um município com menos de 3.500 habitantes, por outro “fecha a torneira” quando o assunto é a expansão dos serviços públicos.

Outra lei, também publicada pela prefeitura, estabeleceu o corte de uma série de cargos públicos. O dispositivo legal extinguiu dois cargos de técnico em radiologia, dois de técnico esportivo, dois de agente de construção, uma vaga de jardineiro, uma de técnico agrícola, três de agente de saneamento, dez de serviços gerais, treze de agente de manutenção urbana e rural e trinta e três vagas de agente de limpeza pública.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.