Quarta, 20 de Janeiro de 2021
(65) 9.9696-8266
PolíticaMT Disputa na AL

Cinco deputados estão de olho em cadeira do TCE; veja a lista

Vaga na Corte de Contas é cobiçada após o conselheiro afastado Waldir Teis entrar com pedido de aposentadoria

10/01/2021 13h07
Por: Redação Hora News MT Fonte: Midia News
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Pelo menos cinco deputados estaduais têm os nomes ventilados nos bastidores da Assembleia Legislativa como interessados no cargo vitalício de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE-MT).

 

A vaga deverá ser aberta após a efetivação da aposentadoria do conselheiro Waldir Teis, que ingressou com o pedido em dezembro do ano passado.

 

Os nomes dos interessados na vaga foram listados pelo presidente do Legislativo, deputado Eduardo Botelho (DEM).

 

“São cotados alguns, que [já disseram que] querem ir: Dilmar Dal Bosco, Sebastião Rezende, Allan Kardec, Dr. João, Wilson Santos”, disse.

 

Apontado como “candidato natural” ao cargo, o democrata negou ter desejo de ir para a Corte de Contas. O deputado Max Russi (PSB) também é citado, mas Botelho nega.

 

“Russi nunca manifestou essa vontade para mim”, disse.

 

Dos nomes aventados, já haviam sido cotados para o cargo ainda em 2019, Sebastião Rezende (PSC), Dilmar Dal Bosco (DEM) e Max Russi.

 

Na ocasião, a vaga – que surgiu após o conselheiro Humberto Bosaipo renunciar ao cargo em 2014 – ficou com o então deputado e atual presidente da Corte de Contas, Guilherme Maluf.

 

Aposentadoria

 

O conselheiro afastado Waldir Teis entrou com pedido de aposentadoria no último dia 16 de dezembro. Atualmente, ele cumpre prisão domiciliar após ser preso, em julho do ano passado, durante a 16ª fase da Operação Ararath.

 

Teis e outros quatro conselheiros - Sérgio Ricardo, Valter Albano, Antônio Joaquim e José Carlos Novelli - foram afastados do cargo em setembro de 2017. Albano, por sua vez, conseguiu retornar ao TCE neste ano. 

 

Eles são acusados pelo ex-governador Silval Barbosa de participar de um esquema de R$ 53 milhões em propina para, em troca, dar pareceres favoráveis e não colocar entraves no andamento das obras da Copa do Mundo de 2014.

 

PARTICIPE DO NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E FIQUE ATENTO NAS NOSSAS NOTÍCIAS, CLIQUE AQUI.

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.