Quinta, 26 de Novembro de 2020
(65) 9.9696-8266
Dólar comercial R$ 5,33 0.18%
Euro R$ 6,34 +0.06%
Peso Argentino R$ 0,07 -1.12%
Bitcoin R$ 96.043,21 -10.406%
Bovespa 109.619,44 pontos -0.47%
Economia Crise no Campo

Empresa do agro em MT entra em recuperação; dívida é de R$ 18,1 milhões

Andrade Produtos Agropecuários iniciou suas atividades em 1995 no município de Primavera do Leste

16/11/2020 10h22
Por: Redação Hora News MT Fonte: Folha Max
Reprodução
Reprodução

O juízo da 4ª Vara Cível de Rondonópolis (216 KM de Cuiabá) deferiu o processamento da recuperação judicial da Andrade Produtos Agropecuários – organização que atua no agronegócio em Mato Grosso, e que se localiza em Primavera do Leste (236 KM da Capital). A organização revela uma dívida de R$ 18,1 milhões.

A publicação que autorizou o processamento da recuperação é desta sexta-feira (13). De acordo com informações do processo, a Andrade Produtos Agropecuários iniciou suas atividades no ano de 1995 com o nome Tatu Produtos Agropecuários.

“Ato contínuo, no ano de 1999 a referida empresa passou significativa mudança em seu quadro societário e seu nome empresarial, passando a se chamar Andrade Produtos Agropecuários”, diz trecho dos autos.

“Em 2003 adquiriram uma área agrícola de 300 ha no Município de Tesouro/MT, na qual passaram a cultivar soja, milho, feijão, entre outros grãos, chegando a plantar, incluindo as áreas arrendadas, plantávamos um total de 3.700 ha”, conta a organização no processo.

Anos mais tarde, porém, a empresa do ramo do agronegócio teve prejuízos nas safras de 2014 a 2016, prejudicadas pelas condições climáticas da época, fazendo com que a empresa se endividasse. “Para custear as atividades de produtores rurais, os requerentes captaram recursos para aquisição de insumos e implementos, apostando tudo em suas atividades como agricultores. Porém, sofreram com a ocorrência do fenômeno El Nino que trouxe grandes prejuízos as safras de soja e milho 2015/2016 [...] Não bastassem os fatores climáticos, que açoitaram os produtores rurais, estes ainda tiveram que suportar a desvalorização do real, o que fez com que todos os produtores, amargarem incalculáveis prejuízos”, conta a agropecuária.

Com a autorização do processamento, e segundo disciplina a lei que regula a matéria (nº 11.101/2005), a Andrade Produtos Agropecuários possui 60 dias para apresentar seu plano de recuperação e a estimativa de tempo necessária para pagar seus credores - além de se beneficiar com a suspensão por 180 dias de ações de execução (período de blindagem).

O plano de recuperação judicial deverá ser apreciado em até 150 dias pelos credores numa assembleia geral, que poderão aceitá-lo, rejeitá-lo ou modificá-lo. Caso as partes não cheguem a um acordo, o juiz decreta a falência da empresa, restabelecendo aos cobradores das dívidas o direito de pleitear pelos seus débitos.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.