Segunda, 26 de Outubro de 2020
(65) 9.9696-8266
Cidades Calorão

Onda de calor mata 35 pessoas em menos de 20 dias em MT

Vítimas tinham mais de 70 anos e morreram em casa; diretora da UPA diz que é preciso reforçar cuidados

09/10/2020 23h09
Por: Redação Hora News MT Fonte: Repórter MT
Reprodução
Reprodução

Trinta e cinco idosos morreram dentro de suas casas em Rondonópolis (210 km de Cuiabá), desde o dia 21 de setembro até esta sexta-feira (9) por complicações em decorrência do forte calor. A informação é da diretora da Unidade de Pronto Atendimento do município, Vânia Scapin. 

As vítimas, todas com mais de 70 anos, não resistiram aos problemas provocados pelas altas temperaturas, como a desidratação. Na tarde desta sexta-feira (9), a temperatura está em 41.3ºC, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

“Estamos em estado de alerta. Só neste momento tem mais de 10 idosos na mesma situação aqui na UPA. Chegam desidratados, completamente descompensados. Desnutridos, febris. E são pacientes acima de 75 e até com 94 anos na emergência”, disse Vânia. 

A diretora explicou que, como as mortes ocorreram nas residências, as declarações de óbitos são feitas na UPA e que desde o dia 21 de setembro começaram a aumentar os casos de idosos que morreram em casa. “Isso sem contar os que já chegaram e foram a óbito dentro da UPA”, frisou Vânia. 

 

A diretora afirma que idosos estão entre os mais vulneráveis aos efeitos do calorão. “Pessoas que tiveram AVC, que estão acamadas, que permanecem dentro das residências também são as que mais sofrem. A temperatura ambiente é muito maior que o nosso corpo”, explicou. 

Ela disse que nesse período é preciso beber mais água, vestir roupas leves, evitar comidas pesadas. Além disso, fazer compressas com água fria, para tentar baixar a temperatura do corpo.

“A gente fica preocupado, a equipe de saúde está alerta, e fogem do nosso alcance as questões ambientais, mas elas trazem complicações para a saúde”, destacou. 

 

Nesta semana, o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu alerta para risco de morte por hipertemia para 88 cidades de Mato Grosso, incluindo Rondonópolis. 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.