Quarta, 05 de Agosto de 2020
(65) 9.9696-8266
Geral Sem Indicação Médica

Prefeitos decidem dar ivermectina para toda a população como prevenção

Infectologista alerta que ações como essa dão a falsa ideia para as pessoas que elas estão protegidas contra o covid, podendo complicar ainda mais a situação

09/07/2020 16h57
Por: Redação Hora News MT Fonte: Repórter MT
Reprodução
Reprodução

Prefeitos de dois municípios do interior de Mato Grosso anunciaram que vão distribuir ivermectina para toda a população. Em Nova Santa Helena (622 km ao norte de Cuiabá), serão feitas visitas domiciliares e, após avaliação e pesagem da pessoa, a dosagem do remédio já será oferecido. Em Nova Maringá (400 km ao Médio-norte), quem quiser também terá o remédio em mãos. A justificativa das duas prefeituras é prevenção contra o coronavírus. 

Professora da Universidade Federal de Mato Grosso e integrante do Comitê de Enfrentamento de Crise ao Coronavírus no Hospital Universitário Júlio Müller, referência para casos covid-19 em Mato Grosso, a médica infectologista Márcia Hueb enfatiza que ações de distribuição de medicamentos ajudam a criar nas pessoas a falsa ideia de que estão protegidas. “E não estão. As UTIs estão lotadas de pessoas que usaram cloroquina, ivermectina e de outros que não usaram nada. Ou seja, o que muda a evolução da doença é ter assistência médica quando o paciente precisa”.

Hueb explica que a ivermectina é um medicamento antiparasitário usado para algumas parasitoses humanas, mais conhecidas como “verminoses”. “Seu efeito para a Covid não tem qualquer comprovação científica, não tem qualquer demonstração que evite Covid ou que melhore a doença quando já instalada. Não existe recomendação de uso nem por parte do Ministério da Saúde, nem do Conselho Federal de Medicina. E muito menos as sociedades de infectologia e medicina intensiva indicam o tratamento com esse medicamento”.

A infectologista alerta ainda que não se sabe qual será o efeito desse medicamento se usado em larga escala. “Efeitos colaterais raros podem aparecer”.

IVERMECTINA DE GRAÇA

A proposta dos prefeitos de Nova Santa Helene e Nova Maringá não tem relação com o kit covid, que muitas prefeituras estão adotando. O kit covid só é entregue aos pacientes que estão com a doença, com sintomas, e só após consulta médica. É o médico que tem que definir quais remédios e qual a dosagem para casa paciente.

A prefeita de Nova Santa Helena, Terezinha Guedes Carrara afirma que a decisão foi tomada por uma equipe multiprofissional. “Em meio a um cenário de ansiedade, medo e desinformação, especialmente de pacientes mais vulneráveis economicamente, a administração pública municipal Santa Helenense fará a distribuição da Ivermectina em todo seu território respeitando o Protocolo de Tratamento precoce da covid-19 elaborado em conformidade com os pareceres técnicos do Conselho Federal de Medicina e do próprio Ministério da Saúde”.

A prefeita cita protocolos que, na verdade, não existem. Nenhum protocolo fala de prevenção farmacológica à covid-19. A prevenção indicada é higiene e isolamento social.

Os moradores de Nova Santa Helena vão receber a dose de ivermectina em casa, mas estas visitas serão feitas apenas por uma enfermeira, um técnico em enfermagem e um agente comunitário de saúde, ou seja, sem médico.

Já em Nova Maringá, o prefeito João Braga Neto, que anuncia a distribuição de ivermectina para toda a população como uma medida inédita em Mato Grosso, afirma que o objetivo da ação é tratar a população de forma preventiva para atenuar a infecção causada pelo vírus. “Antes das pessoas serem contaminadas pelo vírus, já será ministrado o medicamento”, pontua o prefeito.

O prefeito cita que em uma conversa com um médico de Cuiabá, o profissional afirmou que há uma significativa melhora em pacientes sintomáticos tratados com o remédio.

Mas o prefeito quer que todos tomem, sintomáticos, assintomáticos. Pelo menos ele garante que a entrega em Nova Maringá será acompanhada por médicos.

O prefeito cita estudo feito na Austrália sobre o medicamento e resultados positivos na cidade de Porto Feliz (SP).

 
 
 
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.